Qual a razão da sua fé?

Qual a razão da sua fé?

Por Box95 | Um Clube de Assinaturas Cristão!      14/05/2019 11:34:39    

 

Não é incomum conversarmos com cristãos hoje em dia e percebermos a falta de conhecimento em relação à própria fé que professam. A grande maioria não consegue compreender as doutrinas centrais do cristianismo que abraçam, tão pouco conseguem responder, como Pedro orienta a nós cristãos, a razão da nossa fé (cf. 1Pe 3.15). O desafio torna-se um pouco mais estreito no diálogo com a maior parte das mulheres, que devido a uma acomodação mental em relação à teologia, não procuram muito desenvolver seus conhecimentos teológicos para se valerem de uma boa argumentação.

Sem querer fazer parecer que é necessário muito para isso, o conhecimento da essencialidade do cristianismo já bastaria para que um cristão sobressaísse aos olhos do mundo em um diálogo de poucas palavras. Recentemente li o livro “8 Mulheres de Fé” de Michael Haykin, Ed. Fiel, um livro inspirador, principalmente para as mulheres que percebem sua fé ardendo dentro do seu peito. Destaco a vida de Jane Grey (1517-1554) sobrinha de Henrique VIII. Embora não seja meu propósito, aqui, relatar a vida dela, transcrevo as palavras proferidas por ela a um capelão enviado para tentar convertê-la de volta à Igreja Católica, antes de sua execução à pena de morte:

Capelão Feckenham: Por que, então, é necessário fazer boas obras para a salvação e crer apenas não é suficiente?

Jane: Isso eu nego, e afirmo que somente a fé salva. Mas é apropriado para os cristãos, como sinal de que eles seguem seu mestre, Cristo, fazer boas obras, mas, apesar disso, não podemos dizer que elas tenham proveito para a salvação. Pois, embora todos nós façamos tudo o que podemos, ainda assim somos servos inúteis, e somente a fé no sangue de Cristo salva.

Em outro trecho do diálogo, quando questionada sobre o fundamento de sua fé, Jane respondeu:

Fundamento a minha fé na Palavra de Deus e não na Igreja. Pois, se a Igreja é uma boa Igreja, a fé da Igreja deve ser provada pela Palavra de Deus, e não a Palavra de Deus pela Igreja, nem mesmo a minha fé.

Basta uma pequena análise sobre a fala de Jane Grey para percebermos o quanto ela abraçava as doutrinas da reforma protestante. Ela conhecia as bases do cristianismo que professava e não negociava sua crença nas Sagradas Escrituras. Jane defendia, com a própria vida, a justificação pela fé somente e sem medo declarava a infalibilidade da Palavra de Deus. Conhecer a fundo os pilares da sua fé a ajudaram a mantê-la acesa, a perseverar mesmo quando já sentenciada à morte, porque ela sabia o que a esperava na eternidade. Ela estava pronta para responder àqueles que estavam ali a razão da fé dela e deixar claro de quem era o seu coração: “Busco ser salva por nenhum outro meio além da misericórdia de Deus, no sangue de seu único Filho, Jesus Cristo.”

Como cristãos devemos buscar conhecer sobre o que repousa a razão da nossa fé. Não em respostas vagas, mas em princípios bíblicos que nos alicerçam em Cristo, nosso Senhor.

Por Mel Barbosa

Comente

2016 - Box95 - Todos os Direitos Reservados

Plataforma para clubes: Plataforma para Clube de Assinaturas