Biografias Cristãs: Vale a pena ler?

Biografias Cristãs: Vale a pena ler?

Por Box95 | Um Clube de Assinaturas Cristão!      03/12/2019 14:04:54    
“Uma vida bem escrita é quase tão rara como uma bem vivida” Thomas Carlyle
Em outubro de 2011, o livro mais vendido nos Estados Unidos foi a biografia de Steve Jobs, escrita por Walter Isaacson. Milhares de pessoas estavam ávidas para conhecer mais a vida do fundador da Apple. Biografias normalmente são atrativas quando a figura biografada é muito famosa ou obteve sucesso profissional. Infelizmente, este interesse nem sempre se manifesta quando se trata de biografias cristãs. Isto é bem curioso, pois a rigor, a própria Bíblia é um conjunto de biografias. Há pelo menos três pontos favoráveis à leitura de biografias de figuras notáveis na história da Igreja:

Não estamos sós em nossos problemas e crises.

Quando lemos a biografia de Steve Gallagher, fundador do ministério Pure Life, entendemos a gravidade do pecado sexual e como aqueles que sofrem deste mal podem se identificar com seu testemunho e encontrar formas de lutar. Se é verdade que estamos suscetíveis a crises de adversidades em nossas vidas, também é verdade que não existe nada novo debaixo do sol. Ao longo de toda a historia da Igreja, homens e mulheres de fé também passaram pelas mesmas dificuldades, ou por similares.

Biografias desmitologizam figuras históricas.

Ninguém é perfeito, disto sabemos, mas a tentação de colocar pessoas que admiramos em um pedestal é um contrassenso, além de um convite a idolatria. Lendo as biografias de alguns reformadores, encontramos certos desvios de personalidade e posicionamento infelizes, frutos do espirito de sua época. John Wesley não era modelo de vida conjugal e a visão de Lutero acerca dos judeus era problemática, por exemplo. Sigamos, portanto, a recomendação do apóstolo Paulo: “Examinai todas as evidencias, retem o que é bom”(1Ts 5.21).

Deus é engrandecido através dos atos de figuras do passado.

A misericórdia de Deus na vida de um pecador é ressaltada ao lermos as Confissões de Santo Agostinho. Jim Elliot e sua equipe missionária entregaram suas vidas evangelizando em uma tribo equatoriana. Nossos irmãos do passado, com a graça de Deus, realizaram obras fascinantes e entregaram suas vidas em comprometimento ao Evangelho. Suas biografias tocam o mais profundo de nossa alma e nos fortalecem, além de engrandecer o Deus que tanto eles quanto nós servimos.

Respondendo a questão do título, sim, biografias cristãs valem a pena. Elas expõem como homens e mulheres de Deus lidaram com o sofrimento, com a crítica, com doenças e dificuldades, com a morte de um amigo ou familiares, com conflitos na Igreja, como continuaram seus ministérios mesmo em meio a épocas difíceis, como administraram a pressão, como organizaram suas vidas, suas casas, seus estudos e suas famílias. E ainda que tenham sido falhos em algumas dessas coisas, sejamos sábios para aprender com seus erros. E aí, qual biografia você vai ler?

por Erlan Tostes.


 

Comente

2016 - Box95 - Todos os Direitos Reservados

Plataforma para clubes: Plataforma para Clube de Assinaturas