Kierkegaard, Dostoievski e a Arte como Auxílio Existencial

Kierkegaard, Dostoievski e a Arte como Auxílio Existencial

Por Box95 | Um Clube de Assinaturas Reformado!      26/11/2018 15:48:01    
Dentre os vários autores cristãos que utilizaram a imaginação e as artes para comunicar suas ricas ideias pela história, poucos suscitam tamanho fascínio, encanto e perplexidade quanto o dinamarquês Soren Kierkegaard e o russo Fiódor Dostoievski. Apesar de demonstrarem em suas obras uma leitura bastante similar da condição humana e da fé cristã, não há registros de que esses verdadeiros mestres da alma humana e da escrita tenham exercido qualquer influência mútua, apesar de terem sido contemporâneos na primeira metade do século XIX. Outro aspecto que aproxima esses importantes autores é o lugar estratégico que a arte e a imaginação ocuparam em suas obras, e a missão de auxiliar pessoas nos caminhos turvos da existência.
 
Em sua obra filosófica, Kierkegaard utiliza amplamente o recurso de imagens, narrativas e personagens estilizados como veículo de transmissão de suas complexas ideias sobre a realidade da existência. Muitos consideram essa abordagem artística sua marca peculiar. Ao criar pseudônimos que representam formas distintas de incorporação da existência, Kierkegaard visava apresentar aos seus leitores uma espécie de chave interpretativa que os auxiliasse na dissipação de ilusões identitárias criadas com o fim de escapar à realidade do Deus absoluto, eterno e pessoal, que se revelou no tempo em Cristo Jesus, e de quem sempre queremos nos livrar. Para Kierkegaard, a criação de imagens e personagens estilizados trabalharia como uma forma de comunicação indireta, que primeiro cativa o indivíduo ‘desarmado’, guiando-o por sua imaginação, para então revelá-lo o real estado de sua existência e necessidade primordial. Inspirado pelo próprio uso de parábolas e vias imaginativas indiretas de comunicação de Jesus Cristo nos Evangelhos, Kierkegaard cria que a verdade no sentido existencial não pode ser comunicada de forma confrontacional e direta, pois os mecanismos de defesa existencial dos indivíduos funcionariam no “modo refutação”, fruto da operação do erro e do engano nos recessos da alma humana. A arte e a imaginação seriam meios únicos de sondar e comunicar as verdades profundas da existência humana em sua luta contra Deus e a liberdade que existem na capacidade de amar.   
 

 
Em Dostoievski, encontramos o recurso similar da criação de personagens que incorporam e tipificam distintos estágios existenciais como marcos bem posicionados na jornada entre a completa perdição humana até a abertura para o encontro com Deus mediante a fé. Em um romance como ‘Os Irmãos Karamazov’ temos as distintas figuras do devasso esteta, do ateu racionalista, do romântico sentimental e do santo que tipifica a figura do próprio Cristo. Para Dostoievski, a arte funcionava como um tipo de sonda do real, onde a imaginação, por vias próprias, quase paralelas à razão analítica, conseguia penetrar o coração da condição existencial humana até as intrincadas complexidades dos fenômenos sociais de seu entorno. Segundo Dostoievski, o artista seria uma pessoa “com um talento especial para notar e apontar características salientes da realidade, observar e demonstrar elementos da realidade não manifesta a outros”.
 
Em um período onde a arte é reduzida crescentemente a um mecanismo técnico para a obtenção de fins instrumentais, seja o enriquecimento, o exercício de poder ou a implantação de uma visão ideológica sobre as pessoas, carecemos do resgate de um sentido mais profundo e enriquecedor da vida humana que conceba a arte também como uma forma de traduzir às mentes errantes em nosso mundo de superficialidades sua verdadeira condição existencial e posição no mundo. Nesse sentido, os exemplos de Kierkegaard e Dostoievski se fazem necessários e significativos como auxílio fundamental em nossa jornada a leste do Éden, diante do vazio, de Deus e da eternidade.
 Rodolfo Amorim


Comente

2016 - Box95 - Todos os Direitos Reservados

Plataforma para clubes: Plataforma para Clube de Assinaturas